Como impedir as pessoas de publicarem em sua linha do tempo

Pessoas “chatinhas” às vezes gostam de publicar na sua linha do tempo e esta postagem fica disponível para todo mundo. Ou, ainda de outra forma, o sujeito não posta em sua linha do tempo, mas, em uma publicação na linha do tempo dele, adiciona seu nome na postagem, atraindo seus amigos para ela. Como evitar isso? Como impedir as pessoas de publicarem em sua linha do tempo?

No navegador do seu computador, na sua página inicial do Facebook:

  1. Clique naquele “triangulozinho” do menu do Facebook para mostrar uma lista suspensa, escolha e clique em “Configurações”:

facebook_config

2) Na página que abre, procure no menu da esquerda por “Linha do Tempo e Marcações”:

facebook_config2

3) Ao clicar nela, surgem várias opções, queremos mudar a primeira, que diz “Quem pode adicionar conteúdo à minha linha do tempo?”… Clique na palavra “Editar” dessa opção:

Editar

4) Mude a configuração de “Amigos” para “Somente eu”:

Somente eu

5) Com isso está pronto, agora ninguém mais publica na sua página!

Agora, extra – se quiser evitar marcações em fotos com seu nome sem sua autorização, modifique a configuração logo abaixo – se na opção “Como eu faço para gerenciar marcações que as pessoas adicionam e sugestões de marcações?” estiver marcado “Desativado”, clique em editar:

Quem pode me marcar

e, na expansão da configuração que vai surgir, troque de “Destivada” para “Ativada”:

Marcações

PRONTO! Linha do tempo limpa! Agora você já sabe como impedir as pessoas de publicarem em sua linha do tempo…

Sem Tempo! Só consigo trabalhar em construção de páginas agora!

Gostaria de me desculpar aos meus leitores pela falta de tempo em responder as questões. Infelizmente, depois que perdi meu emprego em 2013, como professor de Excel, na faculdade onde lecionava, tive de voltar meus “talentos” para outras atividades como estudar para concursos, fazer páginas de Internet e participar mais das empresas das quais sou sócio.

Fiquei sem tempo para responder perguntas, além do fato de que não “convivo” mais no dia a dia com planilhas Excel, que estavam sempre à mão, portanto dando oportunidade a que eu respondesse as questões que chegavam por este blog. Além disso, este blog era fonte de estudo para diversos alunos presenciais de minhas aulas, responder às perguntas deles e dos leitores que apareciam por aqui era uma atividade que, apesar de prazerosa, consumia tempo, mas perdeu o sentido assim que eu deixei de ser professor…

Para dar uma olhada em meu novo trabalho de criação ou construção de páginas, visite http://www.garotamolhada.com.br/ ou http://www.lolaufus.com.br/ que são páginas de web ainda em construção, no momento em que escrevo esta postagem.

Em breve estarei divulgando meu trabalho de construção de páginas em naotemnome.com.br, então, aguardem!

Obrigado a todos os que, com suas perguntas, contribuiram para o crescimento deste blog!

*** Victor

Freelancer.com: será a melhor forma de trabalhar online?

Há dois meses e meio, larguei meu emprego fixo para tentar a vida online. Na procura por “como ganhar dinheiro pela internet”, encontrei várias opções, desde vender produtos virtuais a criar blogs. No entanto, achei uma opção que era simplesmente a minha cara: ser redatora de conteúdo, ou, em palavras mais simples… escritora. Essa era uma prática na qual eu tinha facilidade, embora nunca pensasse em trabalhar nesse ramo. Pois bem, essa era a hora.

Logo, foquei ainda mais na busca, trocando a minha frase inicial por “como ganhar dinheiro escrevendo”. O Google me disponibilizou diversas páginas interessantes. Algumas com informações úteis, outras irrelevantes. No final, acabei por filtrar as plataformas que “pareciam” confiáveis. Foram elas: escrever.com e vivillia.com.

Comecei inicialmente me cadastrando nestas, e, depois de escrever meus primeiros artigos (e receber por eles), vi que podia confiar. No entanto, ambos os sites possuem limitações para escritores, pois pagam muito pouco e existe pouca oferta para muita demanda. Então, eu me encontrei em um dilema… devo desistir da minha carreira online ou tentar achar algum outro jeito?

No final das contas, acho que Deus ouviu às minhas preces e eu encontrei um anúncio do Freelancer.com no Facebook. Entrei no site, e achei o design simplesmente lindo! Era único, com várias utilidades e funcionalidades. E o melhor: era para qualquer tipo de freelance virtual. Fotógrafos, programadores, redatores, tradutores, analistas, secretárias, e mais um milhão de opções.

Freelancer.com logo

Cadastrei-me como escritora, e preenchi meu perfil completamente, pois sou uma pessoa bastante sistemática. Gosto de fazer tudo perfeitamente, e, isso acabou por garantir maior credibilidade ao meu perfil. Bem, o início foi simplesmente… matador. Sim, matador! Eu não sabia como funcionava o sistema, como me candidatar a algum emprego ou como receber pagamentos. Fiquei um pouco desnorteada, mas, como tenho certa facilidade com informática, pude encontrar um caminho.

Vou explicar exatamente como o Freelancer.com funciona, na visão dos freelances, ok? Bem, você preenche seu perfil, com todas as suas habilidades. No meu caso, coloquei várias relacionadas à escrita. Depois disso, você está pronto para começar a busca por trabalho. A ordem é a seguinte:

  • Você encontra uma página cheia de ofertas de emprego. No geral, são trabalhos curtos e rápidos.
  • Você seleciona os trabalhos que você gostaria de fazer parte.
  • Ao clicar em cada um deles, você propõe um valor (dentro do orçamento do empregador) e um prazo para você concluir o projeto do contratante. Você pode inclusive deixar uma mensagem para ele, explicando porque você é a melhor escolha para este trabalho.
  • Agora, é só esperar. O empregador irá analisar a sua proposta e de vários outros candidatos. Se ele gostar de você, irá entrar em contato e te contratar.
  • Se você for contratado, deverá realizar o trabalho no prazo estipulado por você durante a formulação da proposta.

É isso aí. 5 simples passos para conseguir o primeiro emprego temporário virtual. Uma coisa que você precisa saber: o Freelancer.com possui um sistema de reputação. À medida que você conclui os trabalhos, você será qualificado pelo empregador. Quanto maior sua reputação, maior a chance de você ser contratado.

O meu primeiro trabalho apareceu rapidamente. Nem eu esperava por essa, já que eu não tinha nenhuma reputação. A minha sorte (ou minha capacidade!) foi que o meu primeiro empregador me contratou por causa do meu perfil. Lá, eu diz uma descrição beeeeem dramática e marcante (e também verdadeira) da minha vida. Não é que chamou a atenção dele?

Portanto, fui iniciada nessa jornada online. Para o empregador, eu deveria escrever um texto que convencesse várias empresas brasileiras a aprovar um projeto social na Amazônia. Gente, esse projeto tinha a parceria da UNICEF! Bem, para quem não sabe, eu tenho 20 anos, e assisto Globo na TV desde que nasci. Lá, vejo sempre a logo da UNICEF. Imagina minha reação quando o empregador falou isso? Na real, pensei na hora: “Putz, o quê que eu fui fazer?!”. Achei que eu não possuía as qualificações necessárias para realizar o trabalho que eu fui aceita. Mas eu não tinha outra escolha, então, arrisquei minha pele e fiz o texto.

Não é que deu certo? O empregador não só gostou como me deu uma excelente qualificação. Isso tornou os próximos trabalhos mais fáceis de conseguir. O segredo para ter sucesso nessas plataformas virtuais é ser verdadeiro e sempre entregar o trabalho com a melhor qualidade possível.

Mas, independentemente da plataforma que você escolher para trabalhar, sempre haverá problemas. No meu caso, tive problemas com o saque. O Freelancer oferece várias opções, mas como eu não tinha uma conta bancária, optei por emitir um cartão de débito oferecido pelo site. As taxas são realmente abusivas. Mas é o único meio que eu posso receber. Contudo, se você tiver uma conta Paypal e uma conta bancária brasileira, você poupará este desgaste.

Outro problema que tive com o Freelancer foi relacionado a um certo empregador. Ao invés de eu ofertar em um projeto dele, ele me ofereceu um trabalho. Foi ótimo… não é sempre que as pessoas chegam lhe entregando o prêmio, né? No começo estava tudo indo de vento em popa. Conversamos e estava tudo combinado. Aceitei o projeto dele, e conclui o trabalho. Porém, ele não me pagou. E isso, até hoje. Entrei em contato com o suporte técnico do Freelancer, para ver o que eles poderiam fazer por mim. E a resposta? Nada. Por que? Porque o empregador não havia criado um pré-pagamento.

Bem, deixe me explicar. Quando você oferta em qualquer projeto, você têm a opção de criar um pré-pagamento. Isso garante que, quando você concluir o seu trabalho, você irá receber do empregador. Contudo, como eu não ofertei naquele trabalho, não pude criar o tal pré-pagamento, e portanto, perdi a minha chance de receber pelo trabalho concluído. O que eu fico me perguntando é se o empregador já entrou, pegou o material que eu gastei horas para escrever, e depois, não me pagou. É muita desonestidade, não é mesmo?

Mas fazer o quê?! No final das contas, o Freelancer continua sendo o melhor meio para trabalhar online. É assim que aprendemos com os erros.

Para que vocês tenham outras referências sobre o Freelancer, além da minha, entrevistei outras pessoas, que, assim como eu, tiveram a experiência de trabalhar dentro desta plataforma.

Pasquale Oliva, cujo website é www.pasqualeoliva.org, é um tradutor italiano nativo. Ele trabalha online desde 2012, e considera trabalhar online uma das melhores escolhas que fez na vida. “Sem chefe, tirar férias quando eu quiser, mais liberdade, e claro, mais responsabilidade”, afirmou Pasquale. Em apenas um ano, ele concluiu mais 116 projetos no Freelancer com reputação máxima. Atualmente, Pasquale trabalha em tempo integral como tradutor online, não somente no Freelancer, mas também em outras plataformas. Em sua opinião, o Freelancer é um bom lugar para encontrar trabalhos interessantes, mas infelizmente, a grande quantidade de freelances que não são profissionais e oferecem o seu serviço a um preço muito baixo estragam o mercado. Até o momento, não teve problemas com o site.

Para Nina Vaz, outra tradutora que trabalha no Freelancer e outras plataformas online, os principais benefícios que o Freelancer.com oferece é a flexibilidade e um sistema que vai direto ao ponto, ou seja, bem objetivo e claro. Ela trabalha no Freelancer há dois meses e já enfrentou alguns problemas concernentes a empregadores (dificuldade com pagamento), que utilizam o Freelancer para outros propósitos além da contratação. Felizmente, todos os seus problemas foram resolvidos através do suporte técnico do site.

Joyce Muller trabalha no Freelancer desde Agosto de 2014, e para ela, a principal vantagem que o site oferece é a possibilidade de trabalhar em qualquer país. Antes de entrar no Freelancer, Joyce trabalhava para grandes companhias… por 10 anos! No que se refere ao pagamento, Joyce não teve dificuldades, mas foi um processo bastante demorado. Um dos problemas enfrentados por ela no Freelancer é no que diz respeito aos projetos dos empregadores. “Às vezes, alguns empregadores descrevem um seguinte trabalho, que depois de aceito, eles fazem alterações, embora o valor continue o mesmo”, Muller afirmou.

E isso é um sério problema. É ruim quando você combina de fazer apenas 1 texto, por exemplo, e depois o empregador te exige mais, para o mesmo preço. Já aconteceu comigo antes!

Agora, que você entende como tudo funciona, vou esclarecer as principais vantagens e desvantagens do Freelancer.com, porque afinal, nem tudo são flores.

VANTAGENS

  • É uma plataforma online de se ganhar dinheiro.
  • O Freelancer é confiável. Você receberá o dinheiro na sua casa.
  • Você encontra várias oportunidades.
  • Você cria uma rede de contatos.
  • Se você é bom no que faz, vai ser recontratado.

DESVANTAGENS

  • Se o empregador não quiser te pagar, ele não vai te pagar. E o Freelancer? Não vai fazer nada sobre isso.
  • Alguns empregadores colocam orçamentos falsos. Daí, você oferta achando que vai receber U$100.00 quando o cara quer te pagar somente U$1.00.
  • O Suporte Técnico do Freelancer demora muito para responder. Eles te enviarão um e-mail rapidamente, falando que receberam seu “problema”, mas depois, você irá esperar bastante tempo para que sua questão seja solucionada.
  • Caso alguém te contrate e cancele o serviço, você não receberá o dinheiro que você pagou para aceitar o trabalho. O Freelancer não devolve estes fundos.
  • Muitos freelances colocam ofertas MUITO baixas, desvalorizando o seu serviço. É meio desleal.
  • Há empregadores que criam projetos só para descobrir novos contatos. O objetivo deles é contratar esse pessoal por fora.
  • Taxas abusivas, caso você saque o seu dinheiro com um cartão de débito emitido pelo próprio Freelancer.

Para brasileiros, o Freelancer é a melhor plataforma online. As outras, como Elance e oDesk, são ótimas, mas possuem poucos empregadores que falam português e exigem maior qualificação.

É isso aí. Portanto, se você quer se aventura pelo mundo profissional da internet, fique esperto e dê o melhor de si. É muito bom trabalhar virtualmente! As vantagens são inúmeras, como criar seus próprios horários, ter liberdade para fazer o que você quer, poder realizar seu trabalho em qualquer lugar, etc. Então, apesar das dificuldades, sugiro que você tente. Com certeza vale à pena! Afinal, a vida é só uma, e esta é a melhor maneira de viver aproveitando ao máximo.

Ficamos por aqui! Abraços, e até a próxima!

Como perder 500 calorias jogando Candy Crush

Como perder 500 calorias jogando Candy Crush?

Este vídeo mostra como… Mas não fique triste se imaginou uma forma fácil de perder 500 calorias jogando jogos como Candy Crush ou “GrandPA Runner” (jogo do PlayFox para android que aparece no vídeo – https://play.google.com/store/apps/developer?id=PlayfoxGames), sem esforço: tem um jeito mais fácil de perder calorias, é só não abrir a boca e esperar o corpo ir definhando… :-)

How to lose calories playing games like “Candy Crush Saga”…

… O vídeo diz tudo… :-)