Como inserir números de páginas no Word 2003

A maioria das pessoas já sabe como fazer isso, mas como pode acontecer que alguém nunca tenha visto, aqui vão as instruções de forma bem rápida:

1) No Word 2003, no menu Inserir, procure a opção Números de páginas…

menu inserir Word 2003

2) Na janela que abre, observe na “Visualização” onde o número irá aparecer. Você irá trocar as opções de Posição (Fim de página (rodapé)) e/ou Alinhamento (Direita) para a posição que deseja em que o número apareça:

Janela Inserir Número de Páginas

3) Se você estiver seguindo as Normas da ABNT, provavelmente irá trocar para Início de página (cabeçalho) e deixará em Direita. Além disso, desmarque a opção Mostrar número na 1ª página, porque pelas normas, na capa o número não deve ser mostrado:

Janela Inserir números - mudar opções

4) Agora, opcional: caso precise iniciar a numeração com outro número que não seja o número 1, clique no botão Formatar e, na janela que abre (Formatar número de página), na seção Numeração de página, troque a opção Continuar da seção anterior por Iniciar em, modificando o número inicial para o número desejado:

numerar a partir de

 Clique no botão Ok para fechar a janela Formatar número de página.

5) Pronto, é só clicar no botão OK e seu texto terá as páginas numeradas a partir da segunda página. Caso precise ocultar os números de página para mais páginas (conforme a norma ABNT), consulte minha próxima postagem: Como ocultar números de algumas páginas no Word 2003.

Como Desbloquear uma Pessoa no Facebook

Arrependido? Bloqueou amigo por engano? Fez as pazes com o namorado? E agora? Tinha bloqueado e quer desbloquear alguém…

Fácil, na sua página inicial do Facebook, bem à direita, há um pequeno triângulo que permite acesso a “Configurações de Privacidade”:

Configurações de privacidade

Clique nesta opção e procure por “Pessoas e aplicativos bloqueados”:

gerenciar bloqueio
gerenciar bloqueio

Clique em “gerenciar bloqueio” e, na janela que abre procure por “Bloquear usuários” (é, eu sei, é meio estranho, já que queremos desbloquear ao invés de bloquear), lá há uma lista dos usuários que você bloqueou:

desbloquear usuários
desbloquear usuários

Escolha o link “Desbloquear” (ao lado do usuário que quer desbloquear) e clique nele, vai aparecer a janela de confirmação:

desbloquear confirmar
desbloquear: confirmar

Aí é só confirmar e… Boas conversas!

Como Bloquear uma Pessoa no Facebook

Nem sempre precisamos de medidas extremas: às vezes temos um “amigo” chato e não queremos ler o que ele posta, basta clicar sobre a foto dele para entrar no perfil/mural dele e, movendo o cursor do mouse sobre o botão “assinado”, escolher a opção mais conveniente, desmarcando as atualizações dele que você não quer mais ver (Fotos, Jogos, etc.):

Cancelar assinatura no Facebook

No caso acima, “cancelar assinatura” é a ação mais radical: nenhum post será recebido do nosso “ainda” amigo (ele ainda lerá as suas postagens, caso não tenha feito a mesma coisa com você, cancelando a sua assinatura… Ah! Ah! Ah!).

Mas, muito raramente, queremos bloquear alguém, um “xereta” “bisbilhoteiro”, “chato”, etc. Suponho que você já tenha cancelado a amizade (passando o cursor do mouse sobre o botão “amigos” e escolhendo a opção “Desfazer amizade”), se é que ele era seu amigo… Entretanto, mesmo os “não amigos” podem ler o que você escreve e deixa como “público” e, o pior, podem comentar o que você escreveu (e irritar você). Se você quer impedir que essa pessoa veja ou comente suas postagens, a ação MAIS RADICAL do Facebook é bloquear alguém:

denunciar bloquear

Denunciar ou Bloquear no Facebook

A partir daí, é só escolher a opção mais adequada na janela que abre:

cancelar, excluir ou bloquear alguém

cancelar, excluir ou bloquear alguém

Após a escolha, clique no botão “Continuar” (no caso de denúncia, haverá alguns itens a serem preenchidos)… E muita paz para você!

Imagens com Setas Apontando para sua Foto do Perfil no Facebook

Quer algumas imagens para apontar para sua foto no perfil do Facebook?

esta pessoa não gosta da escola

Ok… Pediram nos comentários, eu fiz esse!

imagem com seta apontando para a foto do perfil no Facebook

Tem cada coisa inútil neste mundo… :-)

Aqui vai o link:

http://textosteatro.blogspot.com/2011/11/facebook-imagens-com-setas-apontando.html

Observação: para postar estas imagens no Facebook, use o botão da direita do mouse sobre a imagem desejada e selecione a opção copiar atalho (ou Copiar URL da imagem, se o seu navegador for o Chrome e não o Internet Explorer). Então vá até sua página do Facebook e clique em status, colando (atalho Ctrl+V) o endereço anteriormente copiado.


Como Criar Anúncios no Facebook

Seu blog tem poucas visitas? Está tentando vender alguma coisa e precisa de mais público? Já pensou em veicular uma propaganda no Facebook?

Fazer propagandas no Facebook é simples, o complicado é a interface do FB que não facilita na hora de encontrar, dentro do Facebook onde “compro” um anúncio comercial. Vamos lá:

anúncios Facebook

1) Entre no Facebook e clique em “Página inicial” e procure, na aba da esquerda por “Aplicativos” e lá tente encontrar por “Anúncios”

2) Clicando em “Anúncios”, uma página cheia de informações misturando partes ainda não traduzidas do Facebook em inglês com outras em português se abre. Lá você deve procurar, no canto superior esquerdo, por “Anúncios e páginas”.:

link "anúncios e paginas" do facebook

   É lá que você poderá comprar um anúncio no Facebook para fazer propaganda de um endereço qualquer.

Feito isto, você deve estar vendo uma página com “Todos os anúncios” (que, no caso de ser a primeira vez, deve estar vazia). No lado superior direito desta página, procure por um botão verde onde está escrito “Criar um anúncio”:

botão "criar um anúncio"

Bom, agora é só preencher os campos da página que abre. Os campos principais são:

Destino (destination): escolha aqui para onde os clientes serão enviados ao clicar no seu anúncio: pode ser uma “fã page” criado por você dentro do Facebook; se você for usar um blog ou uma página externa, escolha a opção “URL externa” e um campo para preencher a URL (endereço do tipo http://www.euquefiz.com, por exemplo).

URL: este campo só aparece se você selecionar no campo anterior “URL externa”. coloque aqui o endereço de Internet onde está o que você quer mostrar aos seus clientes.

Título: crie um título para o seu anúncio.

Corpo: onde você digita o que aparecerá no seu anúncio até 135 caracteres. Planeje bem o que vai escrever para aproveitar o seu espaço.

Imagem: escolha a imagem que será mostrada no seu anúncio. A imagem deve estar relacionada com o anúncio. Lembre de escolher uma imagem que mesmo exibida de forma pequena (como são os anúncios do Facebook) seja identificável e chamativa.

Na seção 2 (público-alvo) você pode segmentar o seu público ao invés de direcionar sua propaganda para todos os facebookianos;

Na seção 3 (campanhas, preços e programação) você define quanto quer gastar (o mínimo é 1 dólar por dia) e as datas de início e fim da publicação de seu anúncio no Facebook. Eu já fiz anúncios de R$ 12,00 (US$ 7,00) para testar o mecanismo, ou seja,é possível fazer anúncios de baixo custo, mas para isso tive de escolher um número de dias que fosse menor ou igual a sete.  Se você pretende veicular um anúncio por um mês inteiro, por exemplo, terá de desembolsar no mínimo uns R$ 55,00 (aproximadamente, no câmbio de hoje).

Tome um cuidado especial com as datas de exibição, para não ficar exibindo o anúncio além do que você pode pagar (o Facebook pode fazer várias cobranças em separado no seu cartão de crédito, já que as cobranças são feitas somente após o início da publicação dos anúncios). Planeje bem as datas.

Depois de tudo preenchido, clique no botão “Revisar anúncio” no fim da página. Se não estiver faltando nada, clique em “Fazer pedido” para informar os dados de pagamento. Observação: você precisará de um cartão de crédito, diferente do Google AdWords, o Facebook não aceita pagamento via “boleto”.

Se você considerar os preços dos classificados de jornais convencionais, vai ver que o preço é interessante, mas lembre que vender pela Internet pode ser mais complicado. Se o seu objetivo é apenas aumentar o público para um blog ou página, então o Facebook (além do Google AdWords) é um bom investimento!

Pesquisa mostra que video game está ligado à criatividade

Link original (em inglês) – ScienceDaily – http://www.sciencedaily.com/releases/2011/11/111102125355.htm

Meninos e meninas que jogam videogames tendem a ser mais criativos, independentemente dos jogos serem violentos ou não violentos, de acordo com pesquisa realizada por pesquisadores da Michigan State University.

Um estudo com quase 500 crianças de até 12 anos descobriu que, quanto mais jogam jogos de video game, mais criatividade apresentam em tarefas como desenhar e escrever histórias. Por outro lado, o uso de telefones celulares, a Internet e os computadores (que não seja para jogos) não influencia no aumento da criatividade, descobriu o estudo.

Linda Jackson, professora de psicologia e principal pesquisadora do projeto, disse que o estudo parece ser a primeira demonstração baseada em evidências de uma relação entre o uso de tecnologia e criatividade.

As descobertas da Michigan State University devem motivar os designers de jogos para identificar os aspectos da atividade de jogos de vídeo que são responsáveis pelos efeitos criativos, disse Jackson.

“Sabendo que os jogos fazem isso, os vídeogames podem ser projetados para otimizar o desenvolvimento da criatividade, mantendo seus valores de entretenimento, de tal modo que uma nova geração de videogames possa terminar com a diferença entre educação e entretenimento”, disse Jackson.

Os pesquisadores entrevistaram 491 estudantes do ensino médio como parte da pesquisa, que é financiado pela National Science Foundation. A pesquisa avaliou a freqüência com que os alunos usaram diferentes formas de tecnologia e avaliaram a sua criatividade com o “Teste de Torrance” de criatividade por figuras, teste que é amplamente utilizado para medir a criatividade.

O estudo constatou uma relação entre jogar videogame e uma maior criatividade, independentemente de gênero, raça ou tipo de jogo jogado pelos alunos.

Computador aprende o significado de palavras através de jogos

Baseando suas estratégias sobre o texto de um manual de jogo, um computador infere os significados das palavras sem a supervisão humana.

Os computadores são ótimos para o tratamento de palavras quando o significado delas não é importante: programas de edição de texto permitem que você reorganize e formate o texto como quiser e motores de busca podem rapidamente encontrar uma palavra em qualquer lugar na web. Mas entender o significado das palavras em qualquer língua seria possível para um computador?

Uma maneira de testar a capacidade de compreensão seria fazer o computador analisar e acompanhar um conjunto de instruções para uma tarefa desconhecida. E, de fato, nos últimos anos, pesquisadores de Ciência da Computação e do Laboratório de Inteligência Artificial do MIT começaram a projetar sistemas de aprendizagem de máquina que fazem exatamente isso, com resultados surpreendentemente bons.

Regina Barzilay e seus alunos de graduação S.R.K. Branavan e David Silver do London University College, baseados em trabalho anterior de Regina Barzilay, fizeram os computadores executar uma tarefa bastantecomplicada: aprender a jogar “Civilization” – um jogo de computador no qual o jogador orienta o desenvolvimento de uma cidade em um império através dos séculos da história humana. Quando os pesquisadores implementaram um sistema de aprendizagem de máquina para que o computador pudesse usar o “manual do jogador” para guiar o desenvolvimento de uma estratégia de jogo, a taxa de vitórias saltou de 46 por cento a 79 por cento.

“Jogos são usados como teste para técnicas de inteligência artificial simplesmente por causa de sua complexidade”, diz Branavan. “Toda ação que você toma no jogo não tem um resultado pré-determinado, porque o jogo ou o adversário pode reagir de forma aleatória ao que você faz. Então você precisa de uma técnica que possa lidar com cenários muito complexos.”

Além disso, diz Barzilay, os manuais dos jogos têm “textos muito vagos. Eles não lhe dizem como ganhar. Eles apenas dão conselhos muito gerais e sugestões e você tem que descobrir um monte de outras coisas do seu próprio jeito.”

O extraordinário do sistema de Barzilay e Branavan é que ele começa com quase nenhum conhecimento prévio sobre a tarefa que precisa desempenhar ou a linguagem na qual as instruções são escritas. Ele possui uma lista de ações do que pode fazer (como dar cliques com o botão direito ou esquerdo do mouse, ou mover o cursor), ele tem acesso às informações exibidas na tela e tem, ainda, alguma forma de medir o seu sucesso (como, por exemplo, ver se ganhou o jogo). Mas ele não sabe quais ações correspondem às palavras no conjunto de instruções e não sabe o que os objetos no mundo do jogo representam.

Então, inicialmente, seu comportamento é quase totalmente aleatório. Mas como ele executa várias ações e palavras diferentes aparecem na tela, ele pode procurar essas palavras no conjunto de instruções. Ele também pode pesquisar o texto ao redor das palavras associadas e desenvolver hipóteses sobre as ações que essas palavras correspondem. Para as hipóteses que consistentemente levam a bons resultados é dado maior peso, enquanto que aquelas que constantemente levam a maus resultados são descartadas.

O programa desenvolvido ganhou 79 por cento dos jogos que jogou, enquanto que uma versão que não lidava com as instruções escritas venceu apenas 46 por cento. Os pesquisadores também testaram um algoritmo mais sofisticado de aprendizagem de máquina que evitou a entrada de texto, mas usaram técnicas adicionais para melhorar o seu desempenho. Este algoritmo venceu apenas 62 por cento dos seus jogos.

“Se você me perguntasse antes, se eu achava que nós poderíamos fazer isso ainda, eu teria dito não”, diz Eugene Charniak, professor da Universidade de Ciência de Computação na Universidade de Brown. “Você está construindo algo em que você tem muito pouca informação sobre o domínio, mas você obter pistas do domínio de si mesmo.”

O objetivo principal do projeto, que foi apoiado pela National Science Foundation, foi demonstrar que os sistemas de computador que aprendem o significado das palavras através de exploração e interação com seus ambientes são um assunto promissor para futuras pesquisas.

Link original (em inglês): http://web.mit.edu/newsoffice/2011/language-from-games-0712.html