A maçã, a janela e o pinguim

A maçã, a janela e o pinguim

Decidi comprar um computador e com as pessoas interagir

Eram várias opções e logo me perdi

Plataformas como Mac, a maçã; Windows, a janela; e Linux, o pinguim

Passaram a me confundir

Saí para respirar um ar, e em um banco

Sentei e comecei a divagar

E ao meu redor pesquisar

 

Vi uma grande maçã bem no centro da praça

Desejei-a porém com grande receio

Pois intacta ela estava, no lugar mais seguro que deitei meu olhos

Ademais, era prateada, deslumbrando suas formas

Caríssima, meu bolso pesava

Mas porquê? Por que estaria lá, sem muitas pessoas ao seu redor?

 

Ao seu lado vi uma simples casa, porém com uma janela cobiçada

Adultos, crianças e idosos nela apoiavam

Admiravam-na, mas seus aparentes defeitos logo descartavam

Pois era acessível, era vendida em todas as lojas

E as pessoas logo a compravam

 

Bem ao fundo, na montanha mais distante

Observei de onde estava

Um pinguim

Isolado, porém conectado, pois as pessoas

Ao verem sua solidão, sempre o ajudavam

E este ser preto e branco

Chamou minha atenção: oferecia seus filhos de graça

E os bebês se adaptavam aos nossos desejos

 

Uma maçã, uma janela ou um pinguim?

Qual eu iria comprar? Cada um tinha seus benefícios

E cada um suas dificuldades, que de qualquer forma

Me aguardavam

 

A maçã era brilhante em todos os seus aspectos

Seu custo era inacessível, porém, completo.

A janela era confortável, no entanto, mal acabada

Mas seu preço era bom, e minha mão no bolso coçava.

O pinguim era totalmente seguro, livre e adaptável,

Entretanto a compatibilidade de acessórios me preocupava.

 

Sabe o que decidi?

Que amanhã vou naquela loja comprar

O que melhor convém aos meu objetivos

E cada pessoa, tem o seu a traçar.

 

Imagens do banco de dados do freeimages.com

Links:

  • http://www.freeimages.com/photo/1019690
  • http://www.freeimages.com/photo/1080206
  • http://www.freeimages.com/photo/1432833
This entry was posted in poesia and tagged , , , , , , , by Lorena Bastos. Bookmark the permalink.

About Lorena Bastos

Aos 20 anos de idade, pedi demissão do meu emprego sem candidatar-me no próximo. Com uma fé cega no meu futuro, arranquei do meu coração e trouxe para minhas mãos o sonho de ser escritora. O fato é que nada te prepara para ser uma escritora profissional. Quando lutamos pra sobreviver na selva que é a cidade, às vezes perdemos nosso rumo devido as necessidades financeiras e físicas as quais somos submetidos. O interior sofre e o exterior torna-se uma máscara impenetrável, disfarçando os sentimentos até de nós mesmos. Contudo, se persistimos em trazer à tona nossos maiores desejos, nosso corpo e alma se fortalecem, e o que não passava de um presente inquieto, torna-se um futuro próspero. E é assim que vou seguir minha vida: correndo cada dia mais para alcançar meu sucesso.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *